quinta-feira, 17 de maio de 2018

Inteligência artificial dará uma boa assistente de gestão

Está aí a Operação Ziggy Stardus para não nos deixar mentir


Cezar Taurion e Evandro Barros



Era por volta de umas 7:30 da manhã quando o CEO entrou em sua sala ainda atordoado do trânsito intenso que pegara. Enquanto colocava suas coisas na mesa, TVs e monitores eram acionados automaticamente preparando o ambiente e os dados da empresa para mais um dia de trabalho.


Enquanto isso, seu assistente de gestão, uma Inteligência Artificial capaz de estar em cada canto da empresa, o saudava com um bom dia e o fazia perguntas sobre como ou por onde ele gostaria de iniciar.


Com este sistema de IA era possível ver todas as faces da empresa e se preparar para os mais diversos cenários graças a sua eficiente capacidade de predição. Documentos, e-mails, informações financeiras e gestão de projetos estavam interligados em um único ponto, automatizando tarefas que antes consumiam tempo e valor de uma equipe muito maior.


Pela primeira vez o CEO possuía métricas com ação proativa, e se sentia como um piloto de uma grande aeronave: a sua empresa.


De repente algo piscou na tela. Era um alerta sobre um dado que merecia atenção. Talvez um projeto em atraso ou um colaborador chave cujo comportamento indicava uma probabilidade maior que a média em deixar a companhia.


Hora de entrar em ação, iniciando o dia.


Não, este texto não é fruto de um livro de ficção científica e nem mesmo deve ser tratado como algo futurista. É parte da proposta de um projeto conhecido como Operação Ziggy Stardust (sim ele mesmo, o personagem inventado por David Bowie) iniciado este ano dentro da DATA H, startup de Inteligência Artificial cujo o objetivo é experimentar na “própria carne” como a IA pode lidar com o dia a dia de uma empresa.


Vejam o artigo na íntegra aqui . 

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Lançamento do livro "Contabilidade Geral: fundamentos e prática do raciocínio contábil"




O Professor Antonio Saporito do nosso Curso de Ciências Contábeis convida a todos para o lançamento do livro "Contabilidade Geral: fundamentos e prática do raciocínio contábil" pela Editora Intersaberes. A ideia do livro é contribuir com os estudantes e profissionais que necessitam iniciar-se na área contábil, priorizando uma comunicação simples, objetiva e respaldada em considerável número de exercícios e estudos de caso.

segunda-feira, 7 de maio de 2018

sexta-feira, 4 de maio de 2018

TCU divulga dados inéditos sobre governança na administração pública federal

Levantamento realizado em 488 organizações, relatado pelo ministro Bruno Dantas, aponta baixo nível de maturidade na governança de mais da metade das instituições analisadas




O Tribunal de Contas da União (TCU) divulgou nesta quarta-feira (25) os dados do levantamento feito em 2017 para obter e sistematizar informações sobre a situação de governança pública e gestão em organizações federais, de maneira a identificar os pontos mais vulneráveis e induzir melhorias nessas áreas.


Pela primeira vez, o Tribunal torna públicas as informações sobre cada instituição, com gráficos detalhados, que desdobram os contextos da análise. Cada uma delas também recebeu um relatório de feedback por área, comparando-a com o seu setor de atuação e com o estado geral da administração pública federal. Dessa forma, o TCU fornece instrumentos tanto para a sociedade quanto para a organização se planejar para melhorar seu nível de governança.


O trabalho do TCU foi realizado em duas etapas. Na primeira, houve a integração dos questionários referentes aos quatro levantamentos realizados anteriormente pelo Tribunal em gestão em tecnologia da informação (TI), contratações, gestão de pessoas e resultados. Na segunda fase, 524 organizações federais responderam a um questionário integrado, sendo 488 respostas válidas.


Vejam a matéria na íntegra aqui . 

quinta-feira, 3 de maio de 2018

Professores da UNIFESP de Osasco lançam Livro: "Compreensão da Realidade Brasileira"





Professores da UNIFESP publicam o Livro: "Compreensão da Realidade Brasileira", organizado pelo professor do Departamento Multidisciplinar da UNIFESP-Osasco : Marcello Simão Branco. 


Este livro congrega 10 textos de historiadores, economistas, geógrafos e cientistas políticos, que ministram ou colaboraram com a Unidade curricular de mesmo nome, presente em, praticamente, todos os cursos do campus Osasco da UNIFESP.


O livro é apresentado no site da Editora Alameda da seguinte maneira: "Compreensão da Realidade Brasileira vem a se somar aos muitos esforços no sentido de melhor entender os problemas e perspectivas do país neste século XXI. Sem a pretensão de apresentar respostas definitivas procura, ao invés, a partir de uma perspectiva multidisciplinar, estimular novas indagações sobre a nossa realidade e suas contradições. Reúne textos de historiadores, economistas e cientistas políticos que, apesar de suas formações específicas, compartilham do interesse e pesquisa sobre os diferentes e vários problemas sobre a realidade brasileira, na esperança de nos tornarmos um país mais justo, igualitário e desenvolvido."


Estudante da EPPEN/Unifesp participa de fórum internacional na ONU

A estudante Luana de Barros Dratovsky, do curso de Relações Internacionais da Escola Paulista de Política, Economia e Negócios (EPPEN/Unifesp) - Campus Osasco, viajou a Nova York como embaixadora da delegação brasileira da Youth Assemblyna Organização das Nações Unidas (ONU), entre 13 e 21 de fevereiro de 2018.

                             (Crédito da foto: Jovens na ONU)




O evento é o maior fórum internacional de jovens com foco no debate sobre ações para alcançar os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Nesta edição de inverno de 2018, o grupo de jovens ultrapassou duas mil pessoas de mais de 110 países. A discente, bolsista de Iniciação Científica pelo CNPq, sob orientação do docente Osmany Porto de Oliveira, e pesquisadora do Laboratório de Políticas Públicas Internacionais (LABOPPI), pôde compartilhar o seu conhecimento sobre a cooperação brasileira na difusão de políticas públicas de segurança alimentar nas sessões de discussão, workshops e plenárias com especialistas da área de desenvolvimento e sustentabilidade.


Em relato, Luana expôs: “Da conferência, levo a vontade de criar cada vez mais impacto na sociedade que vivemos. Das pessoas, levo lições de vida e exemplos. Da experiência, levo a certeza de que juntos podemos mudar o mundo e torná-lo um lugar melhor para as futuras gerações. O maior aprendizado que levo da Youth Assembly é que, ao mesmo tempo que não faltam problemas no mundo que devem ser resolvidos, não faltam mentes brilhantes pensando sobre como resolvê-los”. 


As inscrições para a delegação da edição de verão começarão no final de abril. Mais informações podem ser encontradas na página do Facebook.


quarta-feira, 25 de abril de 2018

Livro: "Sangue que não seca: o Estado Islâmico, a crise de hegemonia e as novas estratégias do imperialismo", do Prof. Rodrigo Medina Zagni

Acaba de ser lançado, em livrarias de todo o Brasil e pelo site da Editora CRV, o livro: "Sangue que não seca: o Estado Islâmico, a crise de hegemonia e as novas estratégias do imperialismo".



Trata-se de um estudo sobre o processo de ascensão do Estado Islâmico e do reavivamento da doutrina da Guerra Global contra o Terrorismo, levada a cabo pelos Estados Unidos e pela Organização do Tratado do Atlântico Norte, articulados à estratégia do “caos construtivo”, frente à crise de hegemonia norte-americana e do papel que, no espectro internacional, desempenha sua economia de guerra.


Mais detalhes nesse link . 

quarta-feira, 18 de abril de 2018

III Semana da Educação Financeira UNIFESP/EPPEN 2018






Para maiores informações, clique aqui


Plano de saúde poderá ter uma franquia com o mesmo valor da mensalidade




A partir do segundo semestre, as operadoras de planos de saúde poderão cobrar dos clientes uma franquia, de valor equivalente ao da mensalidade, semelhante ao que acontece hoje com o seguro de carros. 


As mudanças estão em nova norma da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) que deve ser publicada até junho. Entidades de defesa do consumidor afirmam que as mudanças podem prejudicar os consumidores.


A ideia é regulamentar, nos contratos de convênios médicos, a adoção de franquia e coparticipação (quando o cliente arca com uma parte dos custos do procedimento toda vez que usa o plano de saúde). 


Ambas as modalidades já estavam previstas em resolução do setor de 1998, mas não tinham normas bem definidas. A coparticipação já vem sendo praticada, mas os atuais critérios de cobrança dependem de negociação entre a operadora e o cliente. A franquia, por falta de regras específicas, ainda não é adotada na prática. 


Mensalidade é limite máximo 


A partir da publicação da nova norma, que está em fase final de análise pelo departamento jurídico da ANS, as operadoras poderão vender planos com franquia e com coparticipação. A parte a ser paga pelo cliente no ano todo referente a franquia e coparticipação não poderá superar o valor que ele pagou por 12 meses de mensalidade do plano.



Governo Trump resiste à entrada de Brasil na OCDE

Telegrama confidencial revela que representante da Casa Branca indicou que faltaria no Brasil 'consenso claro sobre as reformas', especialmente por meio de 'respaldo eleitoral'



O governo de Donald Trump já deixou claro ao Palácio do Planalto que deu preferência para a adesão da Argentina à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), alegando que existia um “respaldo eleitoral” em Buenos Aires pelas reformas que Maurício Macri estaria realizando e que essa ainda não seria a realidade do Brasil. O recado foi dado ao governo brasileiro no final de março, durante encontros de representantes da Casa Civil com Landon Loomis, assessor especial para o hemisfério ocidental e economia global do vice-presidente americano, Mike Pence.


Nos últimos seis meses, o governo brasileiro proliferou encontros com a cúpula da OCDE para encontrar formas de fazer avançar seu processo de entrada no organismo internacional e considerado como “o clube dos países desenvolvidos”. 


Mas, ainda que a secretaria da entidade seja favorável à chegada do Brasil, o voto americano tem impedido que o processo ganhe força. Em janeiro, em Davos, Temer aproveitou suas reuniões bilaterais para tratar do caso com o secretário-geral da OCDE, Angel Gurria. O diplomata, porém, sugeriu que o governo brasileiro se aproximasse de membros da administração americana para os convencer dos pontos positivos da adesão do Brasil. 


Nos meses que se seguiram, foi exatamente isso que o Brasil fez. Entre os dias 26 e 27 de março, o representante da Casa Civil, Marcelo Guaranys, esteve em Washington para alguns desses encontros, cujo teor foi colocado em um telegrama da chancelaria no dia 3 de abril.


Leia mais aqui . 

sexta-feira, 13 de abril de 2018

III SEMANA DE COMPREENSÃO DA REALIDADE BRASILEIRA " Democracia : conquistas, reformas e contrarreformas ".




Pelo terceiro ano consecutivo a EPPEN tem o prazer de apresentar a III SEMANA DE COMPREENSÃO DA REALIDADE BRASILEIRA " Democracia : conquistas, reformas e contrarreformas ". 


Pautada sempre pela atualidade das questões nacionais, a área de Compreensão da Realidade Brasileira do departamento multidisciplinar, promove seu encontro anual com seminários e debates sobre o tema da democracia, direitos do trabalho, direitos sociais e humanos.


Debates com convidados de universidades diversas, lançamento do livro "Compreensão da Realidade Brasileira" organizado por Marcello Branco e o lançamento do curta-metragem 
" Todo Direito é Humano" de Claudia Moraes de Souza serão atrações da semana.


Convidamos toda a comunidade EPPEN e da cidade de Osasco.


Confira a Programação aqui


Inscrições Abertas.


Prof.ª Dr.ª Heloisa Hollnagel concede entrevista sobre os desafios na gestão de recursos hídricos em consequência de seus enormes impactos sociais

                                          Prof.ª Dr.ª Heloisa Candia Hollnagel


A Coordenadora do Mestrado Profissional em Gestão de Políticas e Organizações Públicas - MPGPOP, Prof.ª Dr.ª Heloisa Candia Hollnagel, concedeu uma entrevista para a Revista da UNISINOS sobre os desafios na gestão de recursos hídricos em consequência de seus enormes impactos sociais. O tema foi pauta do 8º Fórum Mundial da Água, realizado em março de 2018 e faz parte de suas pesquisas.


quarta-feira, 4 de abril de 2018

Lançada plataforma “Minha Biblioteca” com mais de 7.000 livros eletrônicos nacionais

A Coordenadoria da Rede de Bibliotecas da UNIFESP (CRBU) informa sobre o lançamento do serviço de acesso à Plataforma “Minha Biblioteca”. 


São mais de 7.000 livros eletrônicos, em português, nas mais diversas áreas do conhecimento, tendo como principais editoras: Saraiva, Atlas, Manole, ArtMed, Grupo GEN, Bookman, Zahar, Érica, Forense, Guanabara Koogan, Cengage Learning, AMGH, LTC, Autêntica, Método, Penso, Roca, Santos, Artes Médicas, Amarilys, Minha Editora. 


Acesso disponível no site: www.biblioteca.unifesp.br
Opção: "Minha Biblioteca", utilizando o mesmo usuário e senha do Meu Pergamum. 


Maiores informações diretamente na Biblioteca do seu campus. 






Professor da UNIFESP lança o livro "Temas Contemporâneos de Meio Ambiente"


O professor Dr. Dan Rodrigues Levy, do Departamento de Ciências Atuariais, da Escola Paulista de Política, Economia e Negócios da Unifesp/EPPEN, campus Osasco, lançará, no próximo dia 11.04.2018, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Subseção de Santos-SP, a obra coletiva intitulada "Temas Contemporâneos de Meio Ambiente".




O livro, coordenado juntamente com a professora Dra. Carla Liguori, da Universidade Católica de Santos (Unisantos), foi elaborado por renomados autores, com conteúdo imprescindível às discussões socioambientais da atualidade.


Fruto do anseio dos coordenadores em contribuir com pesquisas científicas de qualidade aos problemas que afetam a sociedade, a coletânea apresenta pontos sensíveis à modernização do Direito Ambiental Brasileiro, com temas diversificados e questões que ultrapassam a simples aplicação legal, trazendo à tona a necessária aplicação ética e hermenêutica às hipóteses contemporâneas de prevenção e precaução do meio ambiente e ainda contribuindo à reflexão do modelo de progresso econômico e da educação ambiental praticados.


Na ocasião do lançamento, haverá mesa redonda com debate dos autores(as).

quinta-feira, 29 de março de 2018

Especialistas alertam: restrição de recursos para ciência e tecnologia atrasa o país


A restrição de recursos para educação, ciência e tecnologia está levando o país à decadência, na avaliação de especialistas que participaram de audiência pública da Comissão Senado do Futuro, nesta segunda-feira (26). Para eles, um país sem ciência e tecnologia é um país que deu errado. O debate integrou o ciclo "2022: o Brasil que queremos".


O professor da Universidade de São Paulo (USP) Sergio Mascarenhas criticou o corte de verbas para educação, ciência e tecnologia. "Chegamos a mandar 3 mil estudantes somente para a China. E fechamos o Ciência Sem Fronteiras apenas porque tinha alguns defeitos. Fechamos o programa por inteiro", disse. Mascarenhas afirmou que "povos sem ciência e tecnologia estão condenados a serem simples fornecedores de matérias-primas e de mão de obra barata para os países desenvolvidos ".


Já o professor Ildeu da Castro Moreira, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), lembrou que o Brasil em 2016 chegou a formar 20 mil doutores e 58 mil mestres. "Entretanto, estamos vivendo momentos difíceis com a contenção de recursos para os institutos e centros de pesquisas que foram criados desde 2002. Para uma comparação, a China está expandindo seus centros de difusão de ciência, como planetários e museus, enquanto o Brasil está fechando", lamentou.


Moreira disse ainda que congelamento por 20 anos dos gastos na área da Ciência e Tecnologia, com a aprovação da Emenda Constitucional 95, é um desastre para o país. E voltou a comparar a situação brasileira com a chinesa: "A China criou um superministério da Ciência e da Tecnologia e nós fundimos o nosso com o ministério das Comunicações", ressaltou.


O diretor do Museu da Amazônia (Musa), Enio Candotti, apontou para a necessidade específica de estudos científicos sobre a fauna e flora da Amazônia, pois lá se encontram formas de vida que possuem potenciais para a Medicina. "Se perdermos a batalha da Amazônia, perderemos nosso futuro", advertiu.


O presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mário Borges Neto, sustentou que, apesar dos cortes determinados pelo Ministério da Fazenda, os programas estão andando. Ele defendeu o não contingenciamento das verbas do Programa Nacional de Desenvolvimento de Ciência e Tecnologia, que são seguidamente retidos pela área econômica. Também defendeu que as dotações do Tesouro para a área, as chamadas "fontes 100", não possam ser retidas pelo governo.


O presidente da Comissão Senado do Futuro, senador Hélio José (Pros-DF), lembrou que diversos cientistas brasileiros estão saindo do país por conta dos cortes de verbas para as pesquisas. Ele disse que há uma grande pressão dos banqueiros para que as verbas do Orçamento sejam direcionadas ao mercado financeiro.


Para Hélio José, é necessário trabalhar fortemente na Comissão Mista de Orçamento para que o dinheiro público seja corretamente destinado à ciência e à tecnologia.